Como funciona um leilão? Entenda os tipos de leilão e suas vantagens

leilão
6 minutos para ler

O mercado brasileiro vem se aquecendo ao longo dos últimos anos com a popularização de modalidades de compra já consagradas no exterior. Uma delas é o leilão e você pode tirar todas as suas dúvidas neste post especial.

Você já participou dessa modalidade de compra? Caso não, saiba que não tem problema, pois diferente do que muitos pensam: os leilões não são apenas para os especialistas! Por isso, ainda há tempo para que você se informe sobre o tema e aproveite as próximas oportunidades. Vamos lá?

Conceito e funcionamento de um leilão

Podemos dizer que um leilão é a modalidade de compra mais transparente na relação com o seu consumidor. O funcionamento desse formato pode ser resumido da seguinte maneira:

  1. existem mercadorias que, por uma série de razões, precisam ser vendidas para reverterem recursos aos seus credores originais (montadoras, bancos, órgãos públicos e até mesmo, pessoas físicas, em plataformas em que todos podem anunciar seus itens a leilão);
  2. então, se define um leiloeiro, que é a figura responsável pela disputa dos itens à venda;
  3. é elaborado um edital, que é um documento que unifica todas as informações do leilão, descrevendo os lotes expostos, modos de pagamento, comissões e demais informações importantes ao evento;
  4. os consumidores, por sua vez, se cadastram na casa de leilões como participantes;
  5. então, o leilão é realizado seguindo os moldes tradicionais, com um lance inicial estipulado pela casa;
  6. este item à venda recebe lances ofertados pelos compradores interessados;
  7. como resultado, o maior lance — atingindo o valor mínimo de venda — vence o direito de adquirir a mercadoria.

Os principais tipos de leilão

Agora que você já tem ao menos uma concepção básica do funcionamento dos leilões, chegou a hora de conhecer os diferentes formatos nessa modalidade. Veja só!

Eletrônico, presencial ou simultâneo

Antigamente, esses eventos eram realizados no modelo presencial, onde todos os participantes se reuniam e faziam suas ofertas. Mas como tudo no mundo, os leilões também foram impactados pela transformação digital.

Com isso, surgiram os leilões eletrônicos, realizados exclusivamente pela internet. Aqui, os participantes acessam e acompanham as ofertas de onde quer que estejam por meio da plataforma virtual do leiloeiro.

Com um pouco mais de tempo e adaptação, surgiram os leilões mistos. Também conhecidos como simultâneos, eles aceitam lances dos dois tipos de participantes, presenciais e virtuais, contando com a agilidade de algum software para sincronizar o evento para os dois públicos.

Privado

O leilão de formato privado é uma categoria na qual uma Pessoa Física anuncia um bem em um portal de anúncios online, fazendo com que a ferramenta opere no modo leilão. A venda é feita para o ofertante com o maior lance, desde que atinja a expectativa do vendedor.

Concorrência Pública

Aqui, a instituição financeira proprietária de um imóvel define em edital um período de visitação. Durante esse tempo, os interessados poderão se encaminhar até uma agência da instituição, entregando um envelope com sua oferta, além de 5% do valor em dinheiro, como sinalização de interesse.

Judicial

Com um nome bastante sugestivo, os leilões judiciais executam os bens que estão vinculados a alguma ação na Justiça que, na maioria das vezes, anexa dívidas e pendências aos lotes anunciados. Também por isso que esse é um ambiente para boas oportunidades, com imóveis, veículos e diversos outros itens a preços substancialmente abaixo do mercado.

Extrajudicial

Esse formato é parecido com o anterior, mas sem que o bem em questão esteja ancorado a alguma pendência judicial. Por causa disso, essa é uma categoria amplamente utilizada por instituições financeiras, que usam a plataforma para vender imóveis e veículos recuperados de clientes inadimplentes.

As mercadorias de um leilão

Você já viu acima que é possível comprar ou vender imóveis e veículos em leilões. Mas não para por aí — quase tudo é comercializável nessa modalidade. Veja mais alguns exemplos!

Veículos

Além de carros, também podem ser leiloados caminhões, motocicletas, quadriciclos, tratores, iates, aeronaves e afins. Veículos terrestres, aeronáuticos e marítimos, motorizados ou não, podem ser vendidos e comprados em um leilão — desde que não sejam de uso militar.

Imóveis

De maneira geral, todo tipo de ativo imobiliário pode ser comprado em um leilão, tais como sítios, terrenos, fazendas, condomínios, galpões comerciais, casas, apartamentos, prédios, ilhas e demais alternativas.

Eletrônicos

Esse tipo de mercadoria ganhou bastante atenção do consumidor brasileiro com os famosos leilões da Receita Federal, que repassam os itens confiscados para gerar caixa à operação. Atualmente, também é possível comprar em leilões entre pessoas físicas, em que qualquer um pode comprar e vender. Alguns dos itens mais vendidos nessa categoria são: videogames, computadores, tablets, celulares, eletrodomésticos, sistemas de som, televisões, painéis e demais mobiliários eletrônicos e tecnológicos.

Outros

Por fim, ainda vale lembrar da infinidade de outros itens que são comercializados nos leilões, tais como objetos artísticos, animais raros, empresas e fábricas, maquinário industrial, matéria-prima e tudo o mais que você possa imaginar.

As vantagens de se participar de um leilão

Por último e não menos importante, chega a hora em que apresentamos os maiores benefícios de participar dos leilões como comprador. Confira!

Economia

Independentemente do item de seu interesse, o leilão é uma oportunidade de comprá-lo muito abaixo do preço. Carros, imóveis e outros itens, por exemplo, podem ser negociados a valores até 80% abaixo do praticado no mercado.

Transparência

Em um bom leilão, toda informação é crua, fornecida da maneira mais clara possível, com descrições objetivas sobre o lote, que não deixam espaço para segundas interpretações. Com isso, você tem a certeza de que, ao dar o lance, estará seguro da sua oferta.

Por fim, vale lembrar que essa é uma modalidade acessível a todos os consumidores acima de 18 anos. Para participar, basta se cadastrar na plataforma de leilões desejada, que pode contar com um cadastramento completo (exigindo CPF, RG e comprovante de residência) ou simples, em que se preenche um formulário com informações básicas.

No fim das contas, a única coisa que você realmente precisa para ter uma boa experiência em um leilão é contar com uma empresa comprometida com a sua aquisição. Se quiser tirar dúvidas e saber como podemos te ajudar em mais uma conquista, entre no nosso portal e Fale Conosco!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-