Como saber se é a hora certa para trocar de carro? Descubra

trocar de carro
7 minutos para ler

O automóvel que você e sua família usam no dia a dia está novamente na oficina mecânica? Esse é um forte sinal de que se aproxima a hora de trocar de carro. Contudo, ele não é o único e, para garantir a escolha do modelo ideal, é fundamental saber quando e como a troca tem de ser feita.

Quer descobrir se realmente chegou a hora de trocar de carro e como fazer isso da melhor maneira? Ao longo deste texto você vai conhecer algumas dicas muito importantes e aprender um passo a passo para não errar na escolha!

Como funciona a troca de carro?

Bom, primeiramente, você precisa fazer uma boa revisão no orçamento familiar e ver quanto pode gastar na compra de um carro mais novo. Algumas opções — como os leilões — podem ser boas formas de adquirir o veículo ideal por um ótimo preço, desde que a compra seja feita por meio de uma empresa confiável e que seja referência nesse tipo de negócio.

Outra questão é em relação à venda do seu usado. Para que ele tenha uma boa valorização e você não tenha dores de cabeça, é fundamental fazer uma revisão e corrigir pequenos problemas, como arranhões mais superficiais e rasgos no estofado. Uma capa costuma ser barata e dá um aspecto bem melhor.

Também é muito importante ter toda a documentação em dia e, sempre que for mostrar o carro a um possível comprador, não se esqueça de dar aquela encerada na pintura para destacar ainda mais o veículo.

Quais sinais indicam que é o momento ideal para trocar de carro?

Felizmente, existem alguns sinais que indicam quando chegou a hora de trocar de carro e eles são bem fáceis de serem notados. Vamos conhecer alguns?

Aumento de prejuízos com manutenções excessivas

Bom, uma coisa é certa: veículos trazem algumas despesas e estão sujeitos a quebras. Agora, se o seu carro passa muito tempo na oficina e você está gastando absurdos com manutenções não previstas, pode ter a certeza de que chegou a hora de fazer a troca por um modelo melhor.

É comum acabarmos ignorando os gastos com manutenção, mas quando colocamos tudo na ponta do lápis, fica fácil perceber que o dinheiro gasto muitas vezes seria mais que suficiente para fazer a troca por outro modelo. Portanto, veja se isso não está acontecendo com você.

Perda de valor devido ao envelhecimento

Outra questão é em relação à desvalorização do seu carro usado. Quanto mais ele envelhecer, menor será o valor de revenda, ainda que você cuide muito bem dele. Além disso, começam a surgir os problemas com manutenção. Alguns especialistas do setor recomendam fazer a troca assim que a garantia de fábrica chegar ao fim.

Contudo, existe um ponto importante a ser observado. Quando um modelo passa por uma atualização mais significativa — seja em relação ao aspecto ou à mecânica —, as versões mais antigas tendem a perder valor e, nesse caso, a troca é recomendada o quanto antes para que você não perca tanto dinheiro.

Inadequação às necessidades da família

Eis um dos maiores motivos para trocar de carro: ele já não serve para as suas necessidades. É bem provável que a sua família tenha crescido desde que você o comprou, não é verdade? O porta-malas tem espaço suficiente? E, principalmente, seu veículo é considerado seguro?

Sempre que perceber que o veículo não atende mais às suas necessidades e às da sua família, faça a troca, principalmente quando for em relação ao conforto e à segurança. Carros mais novos, por exemplo, já vêm equipados com airbags e freios ABS, recursos comprovadamente eficazes para salvar vidas.

Quilometragem muito alta

Também é importante observar a quilometragem rodada pelo veículo. É verdade que, quando bem cuidado, um carro pode andar bastante sem dar muita dor de cabeça.

Normalmente, o motor de um veículo aguenta muito mais que isso, desde que bem cuidado. Mas e as outras peças? Por isso, para vender o seu usado pelo melhor preço e comprar um carro mais novo é uma boa ideia ficar de olho na quilometragem e, quando ela estiver ficando muito alta, faça a troca.

Qual é o passo a passo para trocar de carro sem erro?

Agora que você já conhece alguns sinais de que chegou a hora de trocar de carro, vamos apresentar algumas dicas de como fazer isso da melhor maneira e como escolher o modelo ideal para a sua família. Continue com a leitura deste texto e veja como essa tarefa pode ser relativamente fácil.

Escolha entre um modelo novo, seminovo ou usado

Lembra-se de quando falamos para você fazer uma boa revisão no seu orçamento familiar para ver o quanto está disposto a gastar sem comprometer muito a renda? Essa tarefa é fundamental para definir qual modelo comprar — um usado, um seminovo ou um veículo zero quilômetro.

Ainda que a tentação de comprar um carro zero seja grande, nem sempre é um bom negócio. Muitas vezes, você consegue um usado com um excelente custo-benefício, ou seja, espaçoso, econômico, confortável, com uma manutenção mais em conta e, principalmente, muito mais barato que um novo.

Analise bem as suas necessidades

Outro detalhe é que, antes de comprar o carro, é crucial analisar quais são as reais exigências da sua família. Vocês costumam viajar bastante? Então talvez um veículo maior seja uma opção mais vantajosa. Lembre-se de que automóveis são uma questão de necessidade e eles têm de atender às suas.

E em relação ao combustível, será que um veículo flex é uma boa ideia? Ou talvez um modelo a diesel, com um tanque mais generoso e um motor que tem força para levar você e sua família a qualquer lugar? Coloque tudo o que quer de um carro em um papel e procure pelo que mais se aproxime do ideal. Ah! E não se esqueça de conversar com seus familiares, afinal, a opinião deles também é importante.

Pesquise bastante os preços antes de negociar

Por fim, outra dica valiosa na hora de trocar de carro. Pesquise bastante os preços e não compre o primeiro veículo que aparecer. Verifique quais são as melhores formas de adquirir seu automóvel ideal e não se deixe levar apenas pela aparência ou empolgação de ter algo mais novo.

Saber quando trocar de carro é uma tarefa relativamente fácil, mas escolher o modelo ideal pode ser um desafio. Contudo, seguindo as dicas que você aprendeu hoje, a probabilidade de acertar em cheio é bem grande. E não se esqueça de que existem várias maneiras de adquirir um veículo, sendo que algumas delas são bem mais vantajosas.

O que achou das nossas dicas? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário ao final deste post. Estamos ansiosos para saber a sua opinião!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-