Afinal, o consórcio de carros é uma boa opção? Entenda

consórcio de carros
6 minutos para ler

O consumidor nacional sempre esteve cercado por duas modalidades de aquisição de automóveis, optando entre financiamento ou consórcio de carros. Elaboramos este post para falar sobre os prós e contras da segunda alternativa, que tem conquistado alguns adeptos por causa de seus benefícios.

Mas será que o consórcio é a melhor solução? Como perceberá abaixo, ainda existem outras oportunidades a serem estudadas, garantindo uma compra rápida, econômica e transparente. Confira!

O que é um consórcio de carros?

Um consórcio é modalidade mais acessível para a compra de um veículo. Isso acontece porque ele funciona como um grupo de financiamento cooperativo, dispensando as taxas de juros vistas no financiamento. Inclusive, comparar o consórcio com essa modalidade é uma boa forma de entendê-lo.

O financiamento é uma operação individual, em que o comprador contrata o empréstimo de uma instituição. Ao quitar a compra com o vendedor, o banco toma a dívida do consumidor para si. Como é natural em uma operação de crédito, existem as taxas de juros, que são acrescidas sobre o número de parcelas definidas no contrato.

Já o consórcio, não. A modalidade dispensa os juros por não envolver nenhuma tomada de crédito. A única pessoa responsável pela aquisição do veículo será o próprio comprador. Para funcionar dessa maneira, o consórcio consiste na formação de grupos de consumidores, reunidos com o mesmo objetivo de compra.

Com um número mínimo de participantes, a consorciadora passa a realizar as assembleias mensais, que são eventos que contemplam os membros com a carta de crédito — documento financeiro que autoriza a compra do bem. A contemplação pode ocorrer de três maneiras:

  1. sorte, com o participante sendo sorteado antecipadamente, independente do seu estágio de quitação;
  2. estratégia, com o consorciado ofertando o maior lance em determinado momento;
  3. quitação do contrato, quando o cliente não conseguiu a contemplação antecipada nos dois métodos anteriores, conquistando a carta apenas no final.

Quais as vantagens dessa modalidade?

Agora que você entende o essencial sobre a categoria, chega o momento de conhecer suas principais vantagens e entender quais são os benefícios que atraem consumidores. Veja só!

Prazo

Para muitos, o período prolongado de pagamento é equivalente à tranquilidade. Afinal de contas, a modalidade acaba colaborando com aqueles compradores que precisam do veículo, mas que não dispõem do capital imediato disponível para comprar à vista.

Lances

Curiosamente, a modalidade absorveu para si o famoso dispositivo de compra dos leilões. Mas no consórcio, os lances são utilizados como uma estratégia de contemplação antecipada, permitindo que o consorciado dê uma oferta mais alta que os seus concorrentes na quitação do próprio contrato.

Acessibilidade

Dispensar a tomada de crédito faz com que o consórcio seja uma modalidade extremamente acessível, não exigindo nenhuma comprovação de renda ou crédito. Sendo assim, os consumidores em situação de desemprego ou negativação têm a oportunidade de contratar a modalidade, aproximando-se de sua conquista.

Economia

Comparando exclusivamente com o financiamento, os consórcios são modalidades muito econômicas. O acréscimo de juros do primeiro é capaz de dobrar o valor da dívida ao longo do tempo, ainda mais quando não há nenhuma entrada e o número de parcelas é muito alto. No consórcio, isso não ocorre da mesma maneira, independente do prazo definido em contrato.

Quais as desvantagens?

Mas todo bônus tem seu ônus, não é mesmo? Portanto, chega a hora de apresentarmos quais são as peculiaridades do consórcio que ainda representam certas barreiras ao consumidor.

Inflexibilidade

Durante todo o percurso da quitação de um consórcio, o consumidor estará obrigado a utilizar essa contemplação para a compra daquele bem previamente determinado. Afinal de contas, as contribuições mensais não estão sendo aplicadas em uma caderneta de poupança ou qualquer outro investimento de alta liquidez. Ou seja, a carta de crédito não poderá ser usada com a mesma flexibilidade do dinheiro em mãos ou em conta.

Demora

A principal desvantagem da modalidade é que ela não entrega o veículo imediatamente após sua contratação, mas apenas depois da contemplação. Como explicamos antes, isso pode acontecer no primeiro ou 60º mês do seu contrato. Por isso, contar apenas com a sorte para considerar uma contemplação antecipada pode ser uma decepção.

Custo Efetivo Total

Logo aqui, perde-se um pouco do encanto em torno do juro zero. Isso acontece porque o consórcio tem alguns custos secundários que são importantes ao seu funcionamento, como taxa administrativa, fundo de reserva, seguro e afins. De maneira alguma isso supera o financiamento, mas ainda assim pode representar um acréscimo de 20% ao valor original da compra.

Por que o leilão é uma alternativa mais vantajosa do que o consórcio?

Por último e não menos importante, incluímos a categoria que tem conquistado o consumidor brasileiro, que encarando a alta de preços no segmento automotivo decidiu encontrar uma alternativa que valoriza seus recursos. Veja!

Economia

A compra de veículos em leilões é ambientada em um universo completamente diferente, com preços substancialmente abaixo do mercado. Os carros que são vendidos nessa modalidade são muitas vezes oriundos da inadimplência dos seus antigos proprietários, que caíram nas dificuldades apresentadas pelas modalidades que comentamos acima.

Negociação

Essa é uma qualidade inerente ao leilão que é, basicamente, um balcão aberto de negócios. Aqui, o lance vencedor determina o preço a ser pago na mercadoria. Esse lance deve ser a maior oferta entre os participantes e estar acima do valor mínimo estipulado pelo vendedor.

Imediatismo

Procurar um carro aponta, justamente, sua necessidade em dispor desse veículo. Por conta disso, os leilões se sobressaem aos consórcios, oferecendo a retirada imediata, que ocorre logo após a confirmação do pagamento da sua oferta.

Por fim, cabe a nós a responsabilidade de bater o martelo nessa questão. Afinal de contas, qual modalidade você prefere? O financiamento, que acrescenta até 100% sobre o valor original da compra, o consórcio, que adiciona 20%, ou o leilão, que pode te render uma economia de até 80%? A escolha é sua!

Gostou deste post comparando o leilão ao consórcio de carros? Então não perca a chance de dividir essas informações com os seus amigos e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-