Conheça 7 melhores motos para iniciantes Conheça 7 melhores motos para iniciantes

Conheça 7 melhores motos para iniciantes

6 minutos para ler

Seja para conseguir se locomover mais rápido pelas cidades ou para economizar dinheiro com combustível, comprar uma moto é o sonho de muitas pessoas. Porém, antes de adquiri-la, é preciso pensar bem qual é aquela que melhor se adequa ao seu estilo e às suas necessidades. Isso porque há vários modelos de motos para iniciantes, cada uma com suas vantagens e desvantagens.

Pensando em ajudar você nessa escolha, vamos trazer sete motocicletas para que você consiga decidir. Entre as informações que serão destacadas estão o consumo, o tamanho e os custos com manutenção. Se você está ligado nas novas tendências, também traremos algumas motos elétricas para auxiliar no processo de escolha. Confira nossa lista!

Quais fatores levar em conta antes de comprar?

Se a decisão de comprar uma moto já está tomada, você está quase pronto para fazer parte do mundo sobre duas rodas. Mas, para quem está começando, é importante ir com calma. Nossa principal dica é iniciar por modelos de baixa cilindrada e que se adaptam melhor ao ambiente urbano. Com o passar do tempo, quando ganhar experiência em pilotar, pode avançar para máquinas mais potentes e que dizem mais sobre o seu estilo. Vamos aos modelos!

1. Honda CG 125i Fan

Ao tirar sua CNH para poder pilotar uma moto, você provavelmente guiou esse modelo. Entre as suas características de maior destaque estão o baixo custo de manutenção, o bom desempenho, a robustez e a economia de combustível. Com um consumo médio de 40 a 50 km por litro, ela é uma boa opção para quem quer gastar menos com combustível e, ainda assim, ter um bom desempenho mecânico com suas 124,7 cilindradas. Além disso, como ela está há vários anos no mercado, é fácil encontrar quem faça manutenção por um preço amigável. Outro fator importante é que na hora da venda seu valor é sempre alto.

2. Yamaha YBR 125 Factor

Considerada por muitas pessoas como superior à Honda CG, a YBR 125 Factor apresenta as mesmas cilindradas da concorrente, mas sua média por litro dificilmente passa dos 41,5 quilômetros rodados. Ainda assim, com uma suspensão mais macia e bancos ergonômicos bastante confortáveis, vale pelo menos fazer um teste-drive para ver como se sente ao pilotá-la. Sua manutenção também é barata, com peças fáceis de serem encontradas no mercado. Outra boa opção para quem procura economia.

3. Yamaha XTZ 250 Ténéré

Preparada tanto para a cidade quanto para estradas de terra, a Ténéré é uma moto um pouco maior que as apresentadas acima. Isso se reflete na sua potência, com 250 cilindradas, e no espaço que piloto e garupa têm para se acomodar. Sua média de consumo é de 30 a 35 quilômetros por litro, o que faz dela uma opção econômica. Outro detalhe importante é que ela tem bagageiro e para-brisa, itens que podem fazer a diferença para quem precisa carregar pequenos objetos no trajeto diário. Sua manutenção é um pouco mais cara que as de 125 cc, mas ainda assim compensa pelo conforto e sensação de dirigir um veículo um pouco mais potente.

4. Voltz EVS

O primeiro modelo de moto elétrica que vamos apresentar é a EVS, da Voltz. Seu design moderno e foco urbano permitem que você marque presença onde estiver. O preço dela também é um atrativo para quem se interessa por esse tipo de veículo. Com opções de uma ou duas baterias, sua autonomia varia entre 120 km ou 180 km, dependendo da velocidade média com que você andar. Ela vai de 0 a 60 km em apenas seis segundos e tem velocidade máxima de 120 km/h. A carga completa da bateria também é rápida, levando apenas 5 horas. Sua manutenção, porém, é um pouco mais cara que as concorrentes apresentadas até agora. Ainda assim, ela provavelmente dará menos problemas devido à tecnologia que utiliza.

5. Chopper Road 150

Pensada para quem gosta do estilo estradeira, a Chopper Road 150 é um modelo clássico, com seu tanque em formato de gota e o farol dianteiro arredondado. O motor tem um ótimo desempenho, chegando a 11,27 cavalos de potência. Como fica a apenas 74 centímetros do chão, ela é uma ótima opção para quem não é tão alto. Embora seu estilo seja parecido com o de grandes motocicletas, ela é bastante econômica, rodando até 43 km com apenas um litro de gasolina. Sobre a manutenção, não deve em nada aos modelos da Honda e da Yamaha. Portanto, caso opte por ela, pode ficar despreocupado com os gastos.

6. Shineray SE 1 Lítio

Com visual moderno e baterias de lítio, a Shineray SE 1 Lítio, é um modelo scooter e tem um motor de 2 mil watts, chegando a até 60 km/h. Sua autonomia é de 60 km, ideal para quem vai fazer trajetos curtos na cidade e precisa se locomover com agilidade no trânsito. O tempo de recarga, porém, é de 6 a 8 horas. A fabricante dispõe de uma vasta rede de atendimento em todo o Brasil, o que facilita muito na hora da manutenção. Por ser uma moto elétrica, os custos são um pouco mais altos, mas os problemas são mais raros de acontecer.

7. Honda Biz

Para encerrar, vamos falar sobre esse clássico das scooters brasileiras. A Honda Biz está no mercado desde 1998 e ficou famosa por aliar conforto e economia. Entre os itens de fábrica estão a embreagem automática e o espaço sob o banco, onde é possível guardar um capacete. Atualmente, ela pode ser comprada nas versões 110 cc, com potência de 8,3 cavalos, e 125 cilindradas, na qual o motor pode chegar a 9,2 cavalos. A média de consumo gira em torno de 42,5 km/l. Com manutenção barata e ágil para andar nas cidades, a Honda Biz continua sendo uma ótima opção de entrada no mundo sobre duas rodas.

Agora que você já está por dentro dos principais modelos de motos para iniciantes, chegou a hora de falarmos sobre os fatores que devem ser levados em consideração antes da compra. O primeiro diz respeito ao seu orçamento. Esteja atento ao valor que você pode pagar pela sua primeira moto, pois ele deve caber no seu bolso. Outro item importante é o uso que vai fazer dela. Leve em conta quantos quilômetros vai andar por dia, se precisa trafegar por rodovias, etc. Por fim, escolha um modelo em que se sinta confortável. Embora estilo seja importante, ele está muito associado à sua estrutura física.

Ao pesquisar os preços dos modelos que mais gostou, pode ser que se depare com valores que são muito além daquilo que pode gastar. Nessa hora, vale considerar comprar uma moto usada. Se quiser algumas dicas para não fazer uma aquisição ruim, confira nosso artigo sobre as cinco melhores motos usadas para comprar, clicando aqui!

Posts relacionados

Deixe uma resposta