Quais são os principais problemas mecânicos em carros e como evitá-los?

problemas mecânicos em carros
7 minutos para ler

Alguns problemas mecânicos em carros são bastante comuns e podem virar uma dor de cabeça bem rápido se não forem corrigidos o quanto antes. Contudo, é possível evitá-los ou, ao menos, reduzir as chances de que ocorram seguindo algumas dicas simples e conhecendo algumas características do veículo.

Quer saber quais são os principais problemas e, o mais importante, como evitá-los? Então, continue com a leitura deste post!

Quais são os principais problemas mecânicos em carros?

Algumas peças do veículo sofrem com forças externas e é natural que eles se desgastem. Quando isso ocorre, eles perdem parcial ou totalmente a capacidade de realizar suas funções, podendo causar acidentes ou falhas em outras peças e aumentando os gastos consideravelmente.

Pneus

Um dos componentes que mais sofre com o desgaste são os pneus, sendo que o problema mais encontrado é o que chamamos de “pneu careca”. Nesse caso, as bandas de rodagem perdem a capacidade de escoar corretamente a água e isso aumenta o tempo de frenagem e o risco de aquaplanagem.

Porém, nem sempre a situação é tão visível. Bolhas internas podem causar o estouro do componente e, por consequência, acidentes. Uma das causas para esse tipo de falha é a pressão errada na hora de calibrar. Por isso, fique atento e siga as recomendações do manual do carro.

Suspensão

Mas nem sempre o desgaste acontece por causa da pressão incorreta. A suspensão afeta diretamente o desempenho dos pneus e pode reduzir muito a sua vida útil. Problemas nos amortecedores e no alinhamento das rodas são comuns e ótimos exemplos.

Sempre que o carro passa por um buraco, as peças da suspensão sofrem bastante e, como sabemos, boa parte das ruas brasileiras não são aquela maravilha, não é mesmo? No caso de quebra ou até mesmo de um desgaste mais acentuado, a estabilidade do veículo tende a ser prejudicada.

Transmissão

Outros problemas mecânicos em carros são os que estão relacionados à transmissão, mais especificamente a caixa de marchas ou câmbio. Ela é responsável por controlar a força que chega as rodas e normalmente costuma dar sinais de que algo não está muito bem antes de parar totalmente.

As falhas mais comuns são aqueles horríveis barulhos de marcha arranhando, que podem ocorrer quando as engrenagens não estão se alinhando perfeitamente. Cheiro de queimado e perda de potência são outros sintomas. Seja o câmbio automático, automatizado, CVT ou manual, é sempre bom ficar atento e corrigir o problema o mais rápido possível, pois os custos podem aumentar com o tempo.

Motor

O motor de um carro não costuma trazer grandes problemas quando bem cuidado, mas pequenos imprevistos podem ocorrer. O mais recorrente é o superaquecimento. Se você perceber que a temperatura do propulsor subiu ou que a luz indicativa no painel acendeu, pare o veículo — quando chega nesse ponto, os danos já podem ser grandes e é melhor evitam que se a situação se agrave.

Normalmente, isso ocorre devido à falta de água no radiador. Espere o veículo esfriar e veja se está tudo correto. Vazamentos nas tubulações, defeito na bomba d’água e falhas elétricas também podem gerar o mesmo sintoma. Por isso, antes de trocar qualquer coisa, consulte um especialista da sua confiança.

Parte elétrica

Com o passar do tempo, os fios perdem a sua capacidade de conduzir energia e isso pode gerar vários problemas, inclusive o superaquecimento do motor por falha na ventoinha do radiador. Mau contato devido à corrosão também costuma ocorrer.

Esses defeitos são mais comuns em veículos com maior tempo de uso, mas alarmes e travas instalados por pessoas não capacitadas também podem causar essa falha. Fusíveis e lâmpadas queimadas costumam ser os maiores problemas em relação a esse sistema e são facilmente resolvidos. Mas, se isso ocorrer sempre, é bom dar aquela checada e ver se não existe um fio desencapado, por exemplo.

Como evitá-los ou reduzir a chance deles acontecerem?

Agora que você já conhece os principais problemas mecânicos em carros, deve estar ansioso para saber como evitá-los, não é verdade? Algumas dicas são bem simples e, o melhor, não custam nada e ainda podem dar aquela força na hora de economizar com a manutenção. Vamos a elas?

Respeite os períodos de revisões e trocas

Independentemente de o seu carro ser novo, seminovo ou usado, é fundamental respeitar os períodos de trocas e revisões. É verdade que os custos para manter um veículo podem ser altos, mas ignorar a manutenção pode ser ainda mais prejudicial e, principalmente, perigoso.

Sempre que tiver alguma dúvida, consulte o manual do veículo — ele traz informações muito importantes, como qual a pressão ideal para os pneus, quando trocar os fluidos, qual tipo usar e muito mais. Lembra-se quando falamos sobre os problemas no câmbio? Falta de lubrificação pode causar isso.

Fique atento a ruídos estranhos

É provável que você conheça muito bem os barulhos que o seu carro faz. Isso é ótimo e ajuda bastante na prevenção de problemas. Normalmente, antes de se agravarem, as falhas vêm acompanhadas de alguns ruídos estranhos, como chiados bem agudos ou batidas.

Um dos exemplos é em relação à suspensão. Sabe aquele barulho incômodo comum nos ônibus, um rangido constante sempre que ele passa por um buraco? Se o seu carro começar a apresentar esse sintoma, é provável que a lubrificação não esteja adequada ou que o amortecedor tenha problemas. Corrigir isso o quanto antes evita o desgaste irregular dos pneus e mais gastos.

Faça avaliações periódicas nos pneus e demais componentes

Aliás, ter atenção em relação ao estado dos pneus é muito importante. Faça inspeções periódicas — quando abastecer, por exemplo — e veja as condições do componente, bem como a pressão. Se você notar desgastes irregulares, é provável que algo esteja errado na suspensão. Procure um especialista e corrija o problema antes que outras peças sejam afetadas.

Mas não são somente os pneus que têm de ser verificados. É sempre bom dar aquela checada mais atenta e tentar prever futuros problemas. Quer uma dica valiosa? Invista na manutenção preventiva. Você vai perceber que as visitas à oficina vão ser menos frequentes e os custos, menores.

Evite dirigir quando sob muito estresse

Essa é uma dica importante, que não custa nada e pode influenciar bastante no desgaste do veículo: evite dirigir enquanto estiver estressado. Aceleradas e freadas mais bruscas podem ser terríveis para a suspensão e os pneus. Além disso, o consumo de combustível tende a aumentar.

Nesse caso, o seu carro econômico pode virar um “beberrão” e, com o preço do combustível nas alturas, essas não é uma boa ideia. Dirija com calma e aprecie o momento. Você vai ver como o desgaste e o consumo vão diminuir, além de ter mais segurança no trânsito.

Quando os problemas mecânicos em carros indicam que é hora da troca?

Se você já segue a todas essas dicas e mesmo assim as idas à oficina são constantes, está na hora de vender o seu carro. E não precisa comprar um modelo zero quilômetro. Muitas vezes, trocar por um seminovo é muito mais vantajoso e você consegue um veículo excelente por um custo menor.

Problemas mecânicos em carros podem acontecer, mas, como mostramos, é possível evita-los, ou, ao menos, reduzir o prejuízo. Se você cansou de quebras constantes e de comprometer o orçamento, faça logo a troca do veículo e deixe essas dores de cabeça para trás.

Quer mais alguns motivos para trocar de carro? Então, leia nosso post e veja quando saber se esse momento realmente chegou!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-