Como funciona leilão de imóveis Como funciona leilão de imóveis

Leilão de imóveis: tudo que você precisa saber!

9 minutos para ler

Devido ao instável cenário da economia, muitas pessoas buscam por diferentes alternativas para comprar imóvel, tanto para morar como para investir, que sejam mais baratas. E uma forma de adquirir propriedades mais em conta é por meio de leilão de imóveis! Se você quer saber tudo sobre esse assunto, achou o lugar certo!

Uma boa alternativa para adquirir imóveis com bons preços é por meio de leilões, uma vez que os preços das propriedades podem ser até 60% menores do que a avaliação de mercado. Porém, como em todos os segmentos, é necessário ter atenção às negociações, além de escolher bem qual a empresa da qual comprará.

É necessário que seja uma empresa idônea e especializada, para evitar contratempos. Se você ainda não conhece muito sobre o universo dos leilões, fique tranquilo, pois não é necessário ser nenhum especialista. Vamos explicar para você sobre o que é um leilão de imóveis, como ele funciona, bem como locais onde é possível participar.

Gostaria de descobrir quais são os benefícios que essa modalidade proporciona? Continue a leitura!

O que é um leilão de imóveis?

Um leilão de imóveis, é uma prática para adquirir imóveis que não envolve negociação entre as partes . A compra é, na verdade, uma disputa em que os interessados fazem os lances, e quem faz a melhor oferta leva a propriedade.

Como funciona?

Um leilão é considerado uma modalidade de negociação de compra pública, onde qualquer um que queira adquirir algum bem pode participar, seja pessoa física ou pessoa jurídica. Dessa forma, o eventual comprador pode arrematar algum item de acordo com o lance dado, caso ele seja o maior.

O lance é a proposta de valor que você deseja pagar pelo bem. Cada imóvel do leilão já vem com um preço mínimo determinado. Ao escolher o imóvel que você deseja, você oferta estes lances e entra em uma disputa para ver quem oferece o maior valor. Fique atento para não extrapolar as suas condições financeiras.

O leilão termina quando alguém faz uma oferta que ninguém mais vai cobrir e, assim, arremata o bem, caso o valor mínimo estipulado para a venda seja atingido. Senão, é possível que outra solenidade seja agendada para nova tentativa que possibilite a aquisição por quem tiver interesse.

Quais são os tipos de leilão de imóveis?

Há várias opções de leilão de imóveis, inclusive você encontrará opções em sites na web. Contudo, é necessário ficar atento para não cair em armadilhas ao acessar páginas na Internet. Existem golpes sendo aplicados, razão pela qual é necessário averiguar a legitimidade dos leiloeiros e instituições. Veja a seguir os principais tipos de leilões!

Leilão Judicial de Imóveis

O leilão judicial é quando um bem é leiloado em função de qualquer processo judicial, com o cumprimento dos termos do Código do Processo Civil. Ele acontece quando há a penhora de bens para o pagamento de dívidas, como por exemplo: uma empresa está devendo indenização para um funcionário, mas não tem dinheiro para quitar.

Então o juiz determina a penhora dos bens e leiloa, assim a dívida do empregador será quitada. Em um leilão judicial, a oferta pública é feita pelo leiloeiro por meio de um edital. Nesse documento devem estar dispostos o horário e data da primeira e segunda praça do leilão e os valores de lance mínimo.

O preço da primeira praça é determinado de acordo com o valor de avaliação do imóvel. Já a segunda é cerca de 50% do lance mínimo correspondente à avaliação. Esta avaliação do imóvel é feita por um perito designado pelo juiz que cuida do processo ou então por um oficial de justiça.

Leilão Extrajudicial de Imóvel

Já o leilão extrajudicial ou leilão de alienação fiduciária, como também pode ser chamado, é a modalidade feita sem necessidade de um processo legal. Esse é o caso que abrange os imóveis que vão a leilão por conta de inadimplência no pagamento de um financiamento imobiliário.

O leilão extrajudicial surgiu pela necessidade das instituições financeiras recuperarem mais rapidamente os imóveis que foram financiados e que entraram em dívida por parte do comprador.

Por meio da lei de alienação fiduciária de imóvel (Lei 9.514/1997), o banco arremata a posse do bem financiado para colocá-lo novamente à venda em um leilão e, assim, conseguir recuperar o dinheiro sobre a dívida contraída.

Quais são as possibilidades de participar de um leilão?

Os leilões de imóveis podem ser realizados presencialmente ou virtualmente. Em um leilão presencial é necessário que você compareça no local onde o processo será realizado, na data estabelecida e horário marcado, levando seus documentos pessoais. Já em um leilão virtual, é preciso fazer um cadastro prévio no site do leiloeiro.

Assim você acompanha virtualmente todos os detalhes, os lances que estão sendo dados e cada informação do imóvel leiloado. O leilão online é uma modalidade que traz muitas vantagens, pois por meio da tecnologia é possível participar sem sequer sair de casa ou apartamento.

Existem casos em que o leilão pode ser feito de forma presencial e online simultaneamente. Ou seja, os interessados reunidos no local do leilão e os participantes virtuais participam de uma disputa igualitária pelos bens ofertados.

É possível uma pessoa colocar um imóvel para leilão?

Existem empresas especializadas em leilões que possibilitam que qualquer pessoa, seja física ou jurídica, anuncie seu imóvel para leilão, pois esta é uma modalidade segura e transparente de colocar o imóvel em uma disputa, podendo o vendedor até receber um valor maior do que esperava.

Estas empresas ficam responsáveis por organizar o leilão e realizar a negociação, o que traz segurança e comodidade à pessoa que deseja vender o seu imóvel.

Quais os benefícios de comprar um imóvel em leilão?

Como falamos, existem diversos benefícios que envolvem a compra de um imóvel em um leilão, confira:

  • imóveis vendidos por preços até 60% menores do que o mercado;
  • possibilidade de financiamento desses imóveis;
  • compra de imóveis em excelente estado de conservação e que já estão desocupados;
  • variedade de oportunidades em todo o Brasil;
  • possibilidade de comprar desde imóveis residenciais, comerciais e até mesmo rurais;
  • transparência nas negociações;
  • qualquer pessoa que deseja adquirir um imóvel pode participar.

Como você pode perceber a compra de imóveis é uma ótima alternativa e qualquer um pode participar. Seja para fazer um investimento em um imóvel mais barato ou até mesmo para morar.

Qual é a importância de estudar o mercado de leilão de imóveis?

Antes de entrar em um leilão e dar um lance, é importante estudar esse mercado para conhecer melhor o seu funcionamento. Essas solenidades agregam valor ao setor imobiliário e você precisa saber alguns aspectos, como tempo de retorno do investimento, valor a ser investido, riscos que serão assumidos, formas de pagamento etc.

Os leilões podem ser considerados uma forma de investimento, já que os bens imóveis valorizam consideravelmente no decorrer do tempo. Mas eles também podem ser úteis para empreendimentos que trarão lucros e isso requer tempo de estudo, obtenção de conhecimento prévio para dar lances, escolher as unidades imobiliárias e transformá-las em dinheiro ou fonte de renda. 

Quais são as dicas básicas para participar do leilão imobiliário?

A aquisição de imóveis em leilões é um negócio muito atrativo porque o preço desses bens será menor e ficará abaixo dos valores praticados no mercado. Porém, é necessário prestar atenção em diversos detalhes para que não haja arrependimentos futuros. Algumas dicas podem ajudar na hora de participar de um leilão. 

Leitura do edital

Verifique com cautela e antecipadamente todos os dados inseridos no edital, por exemplo, conservação do imóvel, valor mínimo da venda, valor da comissão da empresa leiloeira, informações do proprietário, pendências como Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), taxas de condomínio, energia elétrica e água, entre outros. Esses débitos geram despesas extras para o arrematante que precisa estar preparado. 

Visita ao imóvel

Visite o imóvel com antecedência para conhecer as suas estruturas e a viabilidade da aquisição. Um corretor de imóveis poderá acompanhá-lo para explicar detalhes como localização e preço de mercado. Certifique-se sobre a necessidade de realizar reformas para ter certeza de que o negócio trará benefícios e se o local onde está situado é valorizado.  

Imóveis desocupados

Assegure-se de que o imóvel que está sendo leiloado esteja realmente desocupado antes de participar do leilão. Procure essas informações no edital, pois o documento refere se a residência está ou não ocupada. Isso é relevante porque os honorários advocatícios e custas judiciais para a imissão na posse custam caro e o processo demora um tempo até ser julgado. 

Tipo de execução

Consulte um profissional especializado na área do Direito Imobiliário ou solicite uma consultoria jurídica sobre o leilão e imóvel descrito no edital. Esse profissional vai avaliar os riscos da aquisição e explicar se dar um lance será um bom negócio. Tire todas as suas dúvidas sobre execuções judiciais, dívidas fiscais, processos trabalhistas etc. 

Agora você já teve acesso a todas as informações necessárias para participar de um leilão de imóveis! Para ter sucesso ao participar dessa solenidade, esteja preparado para oferecer um lance vencedor. Saiba que é possível economizar alguns recursos para ser o próximo arrematante ou contar com o auxílio de uma instituição financeira.

E aí? O que achou do nosso conteúdo? Gostou de aprender um pouco mais sobre como funciona um leilão de imóveis? Quer saber mais sobre as opções de leilão online? Entre em contato conosco!

Posts relacionados

Deixe uma resposta