Viver no campo é mais vantajoso? Entenda os prós e contras

viver no campo
6 minutos para ler

Em meio à confusão das grandes cidades, muitos brasileiros sustentam um sonho: comprar uma casa para viver no campo. Afinal de contas, a vida no interior costuma ser repleta de elogios, que vão do silêncio até a convívio próximo com a natureza. Pensando nessa questão, elaboramos este post especial sobre o assunto.

O nosso objetivo é apresentar os dois lados da moeda, mostrando tanto as vantagens como as desvantagens desse estilo de vida. Assim, você poderá fundamentar sua decisão e viabilizar esse sonho, seguro de que está fazendo a escolha certa. Portanto, não perca tempo e aproveite a leitura para aprender mais sobre o tema!

Os pontos positivos de viver no campo

Tranquilidade. De certa forma, essa é a palavra que melhor define a vida no campo, que, por conta da menor população, acaba não tendo tantos conflitos. Assim, os habitantes conduzem um estilo de vida mais amigável e bem-humorado. Veja só!

Saúde

Geralmente, a vida no campo estimula uma existência mais saudável — principalmente por conta da interação cotidiana com a natureza. Nesse cenário, as pessoas respiram um ar mais puro, isento dos elementos nocivos que carregam a atmosfera das cidades industriais.

Para além disso, esse estilo de vida também incentiva hábitos alimentares mais saudáveis, com uma dieta com mais frutas, legumes, proteínas e laticínios de alta qualidade. Em um último ponto, o contato mais próximo com a luz solar, a ausência de ruídos do trânsito e a presença de muitas árvores também contribui no bom humor das pessoas, amenizando o estresse cotidiano.

Rotina

Já aqui, temos um benefício que também contribui com o anterior. Essencialmente, a rotina no campo é muito mais tranquila, com um ritmo mais calmo e compassivo. Afinal, é comum na vida rural que as coisas levem mais tempo, inclusive, pela ausência de muitos “serviços da cidade grande” — mercado, restaurantes, farmácias e tudo o mais por delivery realizado por aplicativo.

Por conta disso, os habitantes internalizam uma rotina mais devagar, isenta daquela preocupação com o imediato. Ainda assim, esse é um ponto que pode variar bastante, principalmente se você escolher o campo como um ambiente para implementar um empreendimento agrícola. Nesse sentido, o ritmo da cidade grande se mudará junto com você — pelo bem da produtividade do seu negócio.

Privacidade

No campo, assim como tudo tem seu tempo, todos têm seus espaços. Quem opta por um imóvel rural busca um ar mais bucólico, tranquilo e isolado. É por isso que a privacidade se apresenta como um benefício, pela ausência dos prédios e seus apartamentos “colados” uns nos outros. As casas possuem quintais mais generosos, possibilitando uma existência livre de olhares de terceiros ou qualquer coisa do tipo.

Custo de vida

Comparativamente, a vida no campo é mais barata — seja em preços de mercado, transportes, entretenimento ou questões afins. Inclusive, até o segmento imobiliário demonstra isso, com unidades maiores e mais baratas do que imóveis semelhantes, mas em áreas urbanas.

Qualidade de vida

Com a soma desses fatores, o morador da zona rural costuma ter uma melhor qualidade de vida. A redução do estresse é o maior contribuinte nesse resultado, somado ao fato de existirem menos despesas e preocupações cotidianas.

Os pontos negativos de viver no campo

Mas nada é perfeito, não é verdade? É por conta disso que é importante examinar as desvantagens desse estilo de vida. Dê uma olhada!

Mobilidade urbana

Mesmo embora as cidades sejam menores, a falta de planejamento urbano pode ser um fator inconveniente. É possível que essas regiões apresentem soluções ruins de transporte público — uma vez que a população usuária desse serviço é muito pequena e a demanda também. Para além disso, a falta de planejamento também pode fazer com que não existam condições seguras para a mobilidade limpa, como a falta de ciclovias.

Comércio

Uma regra tradicional em qualquer setor do mercado é: se existem consumidores, existirá uma solução proporcional. Por conta dessa ideia, se torna fácil entender porque a oferta de serviços, comércios, conveniências e entretenimento é tão baixa nas áreas rurais.

Com uma população menor, os investidores não contam com uma probabilidade segura de que terão retorno — a menos que transformem a região em uma cidade turística. Por isso, os moradores de cidades interioranas precisam se habituar com a falta de opções, contentando-se com uma ou duas farmácias, mercados, pizzarias e assim por diante.

Acesso à saúde

Dentro do contexto desse artigo, essa desvantagem pode até soar irônica. Pois veja, ao mesmo tempo em que a vida no campo é mais saudável, também é mais complicada de se acompanhar. Longe dos grandes centros, você não contará com grandes hospitais para te amparar em um momento de necessidade.

Esse pode ser um ponto delicado, principalmente se você prioriza o acompanhamento médico periódico ou ainda, valoriza o fato de estar em uma cidade com plena rede de profissionais cobertos pelo seu plano de saúde.

Mercado de trabalho

Por último, mas também importante, o fator da empregabilidade. Zonas rurais não são famosas por serem polos de inovação, tecnologia, comércio ou prestação de serviços. Por conta disso, é natural que a oferta de empregos seja bastante baixa — tanto em volume como em qualificação.

Mas novamente, esse é um ponto relativo, pois você pode estar prestes a tomar essa decisão porque já tem um emprego qualificado nesse destino ou por qualquer outra situação que torne esse critério irrelevante. 

A realização do sonho de viver no campo

Então, eis que chega o momento em que você inicia o seu planejamento, elaborando uma estratégia de médio a longo prazo para a realização desse sonho. Nesse contexto, a primeira etapa a se cumprir é considerar uma lista de municípios candidatos a receberem você e sua família.

Com a lista em mãos, você pode realizar pesquisas sobre cada um deles, consultando seus indicadores econômicos, sociais e demográficos no Atlas do Desenvolvimento Humano. Depois, você deve estruturar o plano de aquisição do imóvel, considerando modalidades confiáveis e de bom custo-benefício, como o leilão em área rural.

Então, basta escolher a unidade, dar o seu lance e partir em direção ao sonho de viver no campo! Agora, não perca a oportunidade de ser atualizado com outros conteúdos nesse tema: aproveite e assine a nossa newsletter!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-