Carro novo ou usado: qual dos dois você deve comprar?

carro novo ou usado
6 minutos para ler

Decidir entre um carro novo ou usado seria uma escolha até certo ponto óbvia, dependendo de quanto dinheiro se tenha. disponível É aí que a questão se complica, já que há usados top de linha que custam o mesmo de um carro novo básico. Que critérios adotar, então?

Para não ficar nessa dúvida “cruel”, vamos explorar neste artigo as diferenças, vantagens e o que deve ser ou não considerado antes de tomar uma decisão. Seja usado ou novo, não escolha seu próximo veículo sem antes ler os tópicos a seguir.

As vantagens de cada veículo: novo, seminovo e usado

Tudo na vida tem seus prós e contras, certo? Com carros não é diferente, por isso, vale analisar bem que vantagens novos, seminovos e usados apresentam. Lembre-se de que comprar um veículo é um processo de alto envolvimento. Em outras palavras: quanto mais informação você tiver, menores as chances de errar. Dito isso, é preciso considerar o que cada tipo de automóvel apresenta como vantagens comparativas. Confira.

Novo

Embora o simples fato de ser zero quilômetro possa por si só ser considerado uma vantagem, há outros benefícios em um carro novo. O principal deles é o baixo custo de manutenção, já que suas peças e componentes nunca foram usados. 

Seminovo

Já um usado com pouco tempo de fabricação pode ser considerado um meio-termo entre novo e usado. Ou seja, as vantagens de comprar um carro seminovo se resumem ao seu estado de conservação, digno de um zero, mas com preço de usado. Talvez seja o tipo de carro com maior potencial para fechar bons negócios.

Usado

Considera-se usado todo carro que tenha mais de 5 anos de fabricação. Assim, naturalmente são veículos mais desgastados, mas, em compensação, podem custar mais barato e apresentar especificações superiores. Exemplos não faltam de excelentes carros usados com motores acima de 2.0 e completos mais baratos que novos, mas “pelados”.

As principais diferenças no momento da compra

Verdade seja dita: todo mundo quer mesmo é comprar carro barato. O desafio é encontrar um que esteja dentro das possibilidades financeiras e que seja o mais bem equipado possível. Essa relação, quando bem equilibrada, representa o chamado custo-beneficio, ou seja, o quanto se leva pelo menor preço do mercado.

Tendo em vista esse aspecto, critérios diferentes de avaliação devem ser utilizados para cada tipo de carro e conforme o orçamento disponível. O custo-benefício de um carro zero, nesse caso, está na menor exigência por manutenção, pelo menos nos 2 ou 3 primeiros anos de uso.

Assim sendo, se você faz questão de um veículo novo, deverá focar na escolha do modelo que mais se ajustar às suas preferências. Também precisará avaliar os preços e as formas de pagamento, uma vez que modelos novos são geralmente vendidos por valores de tabela. Além disso, há todo um custo com emplacamento e IPVA a ser considerado.

Situação distinta acontece com seminovos e usados. Por mais que valor de tabela do veículo seja uma referência, a verdade é que o preço desses veículos não é tão rígido.

Também deve-se considerar que carros usados podem ser encontrados com relativa facilidade, dependendo do ano e do modelo. Os novos, por sua vez, geralmente só estão disponíveis na rede autorizada, sempre menos abrangente que a vasta cadeia de revendedores.

Carro novo ou usado: escolha o que é melhor para você

Claro que não basta saber as vantagens que os carros novos e usados apresentam. Isso porque, acima das especificações de cada veículo, deve prevalecer o critério pessoal. Cada automóvel tem características que podem “casar” ou não com o que você quer e/ou precisa. Assim sendo, considere antes da compra as seguintes questões:

Quanto você pretende gastar?

Dizem que o “órgão” mais sensível do corpo humano é o bolso. Brincadeiras à parte, é fato que será a partir do seu orçamento que a escolha deverá ser orientada. Por isso, se a sua intenção é comprar um carro mais completo ou com algum opcional em específico, comece avaliando usados e seminovos. 

Até mesmo para quem tem um orçamento mais elástico essa é uma dica válida. Afinal, economizar é sempre bom e é fato que o que não falta é usado com ótima relação custo-benefício.

Qual será a frequência de uso do carro?

Seu próximo carro novo ou usado será apenas para passear nos fins de semana ou será um veículo “de ralação”? Dependendo do caso, talvez seja melhor apostar em um modelo que seja mais resistente e com motor de mais torque e potência.

Por quanto tempo você pretende manter o mesmo carro?

Caso a sua ideia seja permanecer com ele por mais de 2 anos, então a compra de um novo não será um problema. Mas se você é dos que defendem a troca anual de veículo, então deve considerar que a depreciação de um carro é sempre muito maior no primeiro ano de uso.

Você já considerou outros gastos que terá com o veículo?

Não é apenas a parte mecânica e lataria que devem ser colocadas na balança ao comparar novos, seminovos e usados. Existem gastos extras que precisam ser contabilizados, como o IPVA, que é definido em cima de 4% do valor venal do veículo.

Sendo assim, caberá única e exclusivamente a você definir o que é melhor tendo em vista suas necessidades e suas limitações financeiras. Para acertar na compra de carro novo ou usado, deve prevalecer sempre o bom senso junto a uma boa dose de paciência. Desse jeito, dificilmente você errará na escolha!

Que tal aproveitar que está online para conhecer dicas valiosas para comprar carros usados? É de graça e vai te ajudar a gastar com mais sabedoria!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-